Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

SERVIDORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL INICIAM GREVE EM SETE ESTADOS

Servidores do Judiciário Federal em sete estados decidiram, nesta quarta-feira (17/11), entrar em greve por tempo indeterminado para pressionar o governo a negociar os recursos para a aprovação de plano de cargos e salários da categoria.

Em cinco estados — RS, MT, BA, AL e ES — a paralisação atinge todos os ramos do da Justiça: Federal, Eleitoral e do Trabalho. No Amazonas e nas regiões de Campinas e Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, a greve atinge apenas a Justiça do Trabalho.
No Rio de Janeiro, os servidores decidiram começar greve por tempo indeterminado a partir da quinta-feira (25) da semana que vem.

Quarta-feira também foi marcada por paralisações de 24 horas em todo o Judiciário Federal de Minais Gerais e de São Paulo. Nos dois estados, os servidores marcaram novas paralisações para a semana que vem com o intuito de fortalecer o movimento e tentar mobilizar a categoria para a realização de greve.

Outros oito estados — SC, MA, RJ, PE, PI, PA, MS e PR — tiveram atos menores, todos com o objetivo de mobilizar as categorias a aderir a uma paralisação nacional. “Queremos forçar o governo a dar encaminhamento aos projetos de lei que tratam dos aumentos. Estamos mobilizados por uma participação mais efetiva que possibilite a deflagração da greve”, diz José Carlos de Oliveira, coordenador-geral da Fenajufe (Federação dos Servidores do Judiciário Federal).

O plano de cargos e salários significaria um aumento médio de 56% nos ganhos dos servidores. Estima-se que o reajuste teria um impacto de R$ 7,2 bilhões ao ano para o Judiciário. O presidente do STF, Cezar Peluso, já disse publicamente ser favorável ao plano. No entanto, o ministro Paulo Bernardo (Planejamento), chamou de “delirante” o aumento pretendido. (Fonte: Folha de S. Paulo)

Compartilhe