Filiado à FENAJUD, DIEESE e DIAP
Sindicato dos Servidores
do Poder Judiciário do Rio de Janeiro
Notícias Sindicais

SERVIDORES E ESTUDANTES MARCHAM EM DEFESA DA EDUCAÇÃO

Foi realizada ontem (31/3) a Marcha em Defesa da Educação, organizada pelo Sepe-RJ. Milhares de professores, alunos e manifestantes de diversas categorias participaram da passeata da Candelária à Cinelândia, parando em pontos estratégicos, onde diretores do Sepe, representantes de estudantes, líderes partidários e de entidades, além de parlamentares, defenderam a educação pública, reajuste salarial para a categoria, o fim da privatização e que 10% do PIB nacional sejam utilizados no setor.

A marcha transcorreu sem nenhum incidente, bastante colorida, com centenas de faixas e balões na defesa do ensino público. Na passeata, foi lembrada a prisão dos 13 manifestantes contra a vinda de Obama ao Brasil. A manifestação pediu ainda o passe livre nacional, mais verbas para as escolas públicas e um piso nacional digno para os professores.

A rede estadual reivindica reajuste emergencial de 26% e a incorporação imediata e integral da gratificação do Programa Nova Escola (cujo término, estipulado pelo governador Sérgio Cabral, só se dará em 2015). A categoria também reivindica a inclusão dos funcionários de apoio no plano de carreira e paridade para os aposentados da educação. O índice de 26% reivindicado é resultante de parte das perdas salariais entre 2009 e 2010.

A rede municipal do Rio reivindica reajuste de 21% e o fim das iniciativas do prefeito Eduardo Paes e da secretária municipal de Educação, Cláudia Costin, de abrir as portas das escolas para entidades e organizações do setor privado, como Fundações e ONGs. Em 2010, o prefeito Paes chegou a ser condenado pela Justiça Federal por manter uma política de não aplicar os 25% da arrecadação municipal no setor, o que faz com que a categoria tenha que trabalhar em escolas com superlotação de alunos e falta de equipamentos e pessoal. Hoje, a rede municipal tem carência de mais de 10 mil professores e 12 mil funcionários, como merendeiras, agentes administrativos, pessoal de portaria e inspetores de alunos. (com informações do Sepe-RJ)

Compartilhe